Artes marciais ajudam a desenvolver os sentidos corporais

A pele é o maior órgão externo do corpo humano e o tato um dos cinco sentidos mais importantes. As terminações nervosas que recebem estímulos captados na pressão sobre a cútis geram reações inconscientes e involuntárias.

E normalmente ativam mecanismos psicológicos inesperados. Lembra-se daquela etiqueta áspera na gola da sua camisa que irritava seu pescoço e comprometia seu conforto?

Logo, a epiderme além de revestir o corpo é a sua primeira linha de defesa contra as agressões do meio. No treinamento dos esportes e das artes marciais a pele avisa rapidamente que certos pontos de atrito estão danificando sua integridade.

Observe as orelhas dos praticantes de técnicas de agarramento, nos calos das mãos dos lutadores profissionais e nos seus cotovelos, joelhos e canelas.

Todos mostram sinais de um processo de endurecimento cutâneo como forma de responder à demanda violenta das suas atividades físicas. No entanto, para o treinamento específico da defesa pessoal, a preservação da sensibilidade tátil é essencial e explicarei as razões.

Sensibilidade tátil nas artes marciais 
A maior parte dos assaltos exige uma aproximação do marginal que aborda com algum tipo de ameaça. Talvez empunhando um bastão, uma faca ou uma pistola para controlar a distância. Entretanto, no caso do ataque com as mãos vazias, usando socos e pontapés, inevitavelmente haverá um choque inicial.

E será justamente nesta abertura da guarda que o praticante habilidoso irá aproveitar para lançar seu contragolpe. Por isso a importância do contato durante o treino nos equipamentos de impacto como os sacos de pancadas e aparadores.

Quanto às manobras de autodefesa, estas devem evitar o hábito condicionado do empurra-puxa. Naquele momento quando os braços ou alguma outra parte do oponente nos tocar, a reação deverá ser imediata, instantânea e espontânea.

Esta defesa emprega o mesmo reflexo instintivo que evita uma lesão ao tocarmos algo pontiagudo. E muitos crimes corporais ocorrem em ambientes pouco iluminados. Nestes locais desvantajosos, o tato precisará substituir a visão.

Diversos esportistas e artistas marciais fazem exercícios com os olhos vendados exatamente para desenvolver os outros sentidos e melhorar seu desempenho.

Como o cego que aprimora a audição e o olfato, e inclusive lê livros inteiros impressos em braille somente com um leve toque dos dedos, todos também deveriam aguçar seus sentidos e seu equilíbrio. Afinal, qualidade de vida é usufruir de tudo que nos alimenta, nos protege e nos dá conforto, saúde e bem-estar.

No caso da defesa pessoal, se o praticante depender exclusivamente do vigor muscular, a sua sensibilidade será reduzida e os seus poderes sensoriais não poderão ser aplicados de uma forma segura e eficiente.

Por isso, muitas mulheres se beneficiam mais na prática marcial ao fazerem uso de sua delicada percepção. Neste aspecto a menor força bruta em relação aos homens acaba se tornando uma vantagem!

No treinamento da defesa pessoal pura, o corpo deve ser conservado e fortalecido com a metodologia e a instrução correta. Então a habilidade de “ler” a intenção do adversário será naturalmente despertada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s